Tabela de Referência do MinC

Na utilização da tabela de referência editada pelo MinC, os proponentes devem estar atentos aos seguintes aspectos:

1 – Se houver previsão do gasto na tabela, o proponente deve utilizar o seu valor sem fazer alterações na unidade de medida, podendo, no entanto, indicar valor inferior;

2 – Se houver o gasto na categoria do projeto, deverá o proponente indicar os valores e unidades ali constantes;

3 – Se não houve o gasto na categoria do projeto, mas existir em categoria, poderá o proponente utilizá-la, atentando-se para a necessidade de o valor estar adequado ao projeto. Ex: é sabido que o serviço de iluminador para obras audiovisuais possui características que aumentam o seu custo e, consequentemente, o preço aos contratantes quando comparado com outras categorias, portanto, ao utilizar em outra categoria, deverá o valor corresponder ao serviço que será efetivamente prestado, podendo o projeto ser desclassificado se não houver essa correspondência;

4 – Se não houve previsão do gasto com serviço ou material, deve o proponente justificar o preço com três orçamentos ou contratos anteriores, cujos serviços e materiais deverão ser equivalentes.

5 – Na hipótese de existir o gasto previsto na tabela de referência e o proponente não quiser fazer uso daquele valor, deve ser justificado os motivos para tal desconsideração.

This entry was posted in Sem categoria. Bookmark the permalink. Follow any comments here with the RSS feed for this post. Post a comment or leave a trackback: Trackback URL.

12 Comments

  1. andrezito
    Posted 5 de junho de 2012 at 16:40 | Permalink

    Onde está disponibilizada a tabela minc?

    • Janaina Andre
      Posted 7 de junho de 2012 at 17:20 | Permalink

      Qual é o link da tabela de preço , o arquivo que eu encontrei esta como indicadores de preços:
      Mão de obra e Serviços mas foi publicado em agosto de 2011, usaremos a mesma para exercício em 2013?

  2. Anamaria Muhlenberg
    Posted 6 de junho de 2012 at 0:08 | Permalink

    Ao consultar a tabela vi que o valor máximo é de R$ 21.000,00. Gostaria de saber se posso contratar dois roteiristas, o primeiro ganhando o teto de R$ 21.000,00 e o segundo ganhando R$ 10.000.00

    Grata
    Anamaria Muhlenberg

    • Admin
      Posted 6 de junho de 2012 at 9:43 | Permalink

      Anamaria,

      sim.

  3. ronaldicha
    Posted 7 de junho de 2012 at 10:36 | Permalink

    também não encontrei a tal tabela… acho voces a esconderam… onde? é possível postar o caminho (url, sabem o que é?) ????

    • Admin
      Posted 8 de junho de 2012 at 9:22 | Permalink

      O link para a baixar a tabela está no final da pagina Editais 2012/1.

  4. Fabio
    Posted 7 de junho de 2012 at 10:43 | Permalink

    Qual é a atualização da tabela de indicadores de preços do MinC que podemos usar?
    Fui informado que é a tabela de Março mas para o DF só tem tabelas de Janeiro e Abril.
    seguem os links:
    http://www.cultura.gov.br/site/wp-content/uploads/2012/05/Boletim-de-Preços-Serviços-Fev-2012-Mar-2012-e-Abr-2012.pdf

    http://www.cultura.gov.br/site/wp-content/uploads/2012/04/Precificacao-servicos1.pdf

    • Admin
      Posted 8 de junho de 2012 at 9:22 | Permalink

      Fábio,

      Está definido no Edital. Baixe os arquivos na página deste site, Editais 2012/1

  5. Vinícius Ferreira
    Posted 7 de junho de 2012 at 12:42 | Permalink

    Prezados,

    O item 5.3, alínea “b”, do edital nº04/2012 – Montagem de Espetáculos – reza que a PLANILHA ORÇAMENTÁRIA pode ser elaborada pela submissão à TABELA DE REFERÊNCIA edita pelo MinC, atualizada em março de 2012 e publicada em 04 de abril de 2012.

    Pergunto onde podemos encontrar tal TABELA, uma vez que o sítio do Ministério da Cultura nos retornam tabelas (de SERVIÇOS e de MÃO-DE-OBRA) que em seus cabeçalhos constam a seguinte informação: Brasília e Porto Alegre – Referência: Janeiro 2012?

    Grato,

    Vinícius Ferreira.

    • Admin
      Posted 8 de junho de 2012 at 9:21 | Permalink

      Vinícius,

      O link para a baixar a tabela está no final da pagina Editais 2012/1.

  6. Rubens
    Posted 8 de junho de 2012 at 1:38 | Permalink

    Boa noite,
    um exemplo que serve pra vários outros casos:
    no caso de ser eu o proponente, e também o arranjador das músicas do projeto; posso contratar/pagar a mim mesmo pelo arranjos? Posso pagar a mim mesmo pelos ensaios sendo ao mesmo tempo mebro da equipe e proponente do projeto, por exemplo? Obrigado.

    • Admin
      Posted 8 de junho de 2012 at 9:19 | Permalink

      Rubens,

      Sim, pode. Contanto que o valor não ultrapasse 30% do valor total do projeto.

Deixe um Comentário

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>


Powered by WordPress. Editado por Renoir Savio