Secretaria de Cultura e Economia Criativa lança edital FAC Mais Cultura

Com objetivo de promover ações artístico e culturais fora da região central do DF, projetos receberão pontuação extra de acordo com os locais de execução e região administrativa de residência do proponente.

A Secretaria de Cultura e Economia Criativa (SECEC) publicou, nesta segunda-feira (02), o edital Mais Cultura do Fundo de Apoio à Cultura do DF. O objetivo é consolidar o edital como uma nova linha permanente que valoriza as produções de agentes culturais das Regiões Administrativas com menores Índices de Desenvolvimento Humano (IDH) e também contribui para descentralização e democratização dos recursos disponibilizados pelo Fundo. A previsão é que sejam investidos R$5,5 milhões em até 103 projetos distribuídos entre 48 linhas de apoio. Os projetos contemplados na seleção serão realizados em até dois anos.

O FAC Mais Cultura é estruturado em torno dos segmentos artísticos e culturais como artes plásticas, visuais ou fotografia, artesanato, design e moda, audiovisual, manifestações circenses, cultura popular e manifestações tradicionais, dança, leitura, escrita e oralidade, música, ópera e musical, patrimônio histórico e artístico material e imaterial e teatro. A ideia é contemplar as diversas etapas da cadeia produtiva da cultura, possibilitando o apoio a projetos voltados não só à criação e produção cultural, mas também ao registro e memória, difusão, circulação e acessibilidade das ações e pesquisa, bem como formação e qualificação.

Segundo o Secretário de Cultura e Economia Criativa Adão Cândido, o Mais Cultura tem por objetivo descentralizar o recurso do Fundo de Apoio à Cultura, a partir da implementação de quesitos de regionalização. Ele explica que essa novidade permite que produtores de determinadas RAs receberão pontuação extra de acordo com o local de residência do proponente e os locais previstos para a execução. “Nosso foco é democratizar o acesso aos recursos, fazendo com que cada vez mais pessoas consigam acessar o programa de fomento, promovendo a difusão cultural em todo o DF”, pontua.

Nesse sentido, o edital veda, em algumas linhas, a realização de ações em regiões como Lago Sul, Lago Norte e Plano Piloto (excetuando Vila Telebrasília e Vila Planalto), incentivando os agentes culturais da parte central a realização de projetos em outras áreas do DF, contribuindo para a difusão e intercâmbio artístico cultural.

Reserva de vagas
Adão Cândido aponta que uma das principais inovações do edital FAC Mais Cultura é a reserva de vagas de acordo com o local de residência do agente cultural, divididos em dois blocos. Em cada um dos segmentos artísticos e culturais disponibilizados, deverão ser contemplados pelo menos um projeto de moradores de Brazlândia, Ceilândia, Planaltina, Riacho Fundo, Riacho Fundo II, SAI, Samambaia Santa Maria, São Sebastião ou Vila Planalto; e pelo menos uma ação de agentes de Sol Nascente/Por do Sol, Fercal, Itapoã, Paranoá, Recanto das Emas, Estrutural, Varjão ou Vila Telebrasília.

Para definição das regiões beneficiadas com os quesitos de regionalização foi utilizada como base a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílio (PNAD) de 2018 realizada pela CODEPLAN, que segmenta as regiões de acordo com a renda média da população. “Nosso foco é levar Cultura para as pessoas que mais precisam, uma vez que entendemos que a economia criativa é propulsora na geração de emprego e renda”, diz Cândido.

Capacitação
Com foco na difusão cultural e democratização no acesso aos recursos do FAC, a Secretaria de Cultura e Economia criativa também vai realizar oficinas de capacitação aos agentes culturais.

Serão cinco encontros para auxiliar os agentes culturais com questões relativas ao edital, elaboração de projetos, critérios de seleção e impedimentos. Para o subsecretário de Fomento e Incentivo da SECEC, João Moro, a iniciativa visa mostrar aos produtores que os mecanismos de incentivo são acessíveis a todos. “Nossa ideia é mostrar que os editais são acessíveis e que a apresentação de projetos não é um processo complexo”.

As capacitações serão realizadas em setembro, antes da abertura do período de inscrições em Samambaia, Planaltina, Núcleo Bandeirante, Sol Nascente/Pôr do Sol e Plano Piloto.

Serviço
FAC Mais Cultura
Inscrições: de 30 de setembro a 15 de outubro
https://editais.cultura.df.gov.br/#/login

Conheça o edital FAC Mais Cultura 2019

Seleção de projetos culturais para receberem apoio financeiro do Fundo de Apoio à Cultura, considerando os segmentos artísticos e culturais relacionados no Art.4° do Decreto 38.933/2018, com objetivo de incentivar as diversas formas de manifestações culturais do Distrito Federal, promovendo a descentralização da execução dos projetos e a democratização no acesso aos recursos disponibilizados pelo Fundo.

Valor total disponibilizado por meio do edital: R$ 5.550.000,00 (cinco milhões, quinhentos e cinquenta mil reais).

– Veja aqui o edital FAC Mais Cultura 2019 (retificado período de inscrições)

– Portaria n° 404/2019 – Prorrogação do período de inscrição até às 18h do dia 30 de outubro de 2019

Anexo I – Segmentos Culturais e Linhas de Apoio

Anexo II – Tabela de Pontuação Extra – Regionalização

Acesse abaixo Formulário de Inscrição, Planilha Orçamentária, Plano de Curso/Oficina, Plano de Pesquisa – Anexos III, IV, VI e VII do Edital.

Versões para Microsoft Word e Microsoft Excel 2007 ou superior:

Anexo II – Formulário de Inscrição – Edital FAC Mais Cultura 2019

Anexo III – Planilha Orçamentária – Edital FAC Mais Cultura 2019

Anexo VI – Plano de Curso/Oficina

Anexo VII – Plano de Pesquisa

Versões compatíveis com a suíte de aplicativos LIVRE, LibreOffice.

Anexo II – Formulário de Inscrição – Edital FAC Mais Cultura 2019

Anexo III – Planilha Orçamentária – Edital FAC Mais Cultura 2019

Anexo VI – Plano de Curso/Oficina

Anexo VII – Plano de Pesquisa

Atenção: O sistema não reconhece arquivos compactados como ZIP, RAR, 7Z, etc.    Tipos de arquivos permitidos: .pdf, .doc, .docx, .xls, .xlsx, .odt, .ods, .ppt, .pptx, .mp3, .mp4, .jpeg, .png.                                                                                                    Tamanho máximo: Cada  arquivo deve possuir no máximo 10MB e o conjunto de arquivos que compõem o projeto não podem ultrapassar 90MB.