Cadastro de Usuário Externo

A adesão da Secretaria de Cultura ao Sistema Eletrônico de Informação garante modernização com conforto e agilidade. Agora agentes culturais podem acompanhar seus processos (abertos a partir de 2018) online, pelo computador ou até mesmo celular. É simples, rápido e ágil.

O vídeo a seguir ensina o passo a passo para que se realize o cadastro de Usuário Externo e tenha acesso a tudo que acontece com o processo.

Acesse este link e cadastre-se!

Sobre o SEI

Sistema Eletrônico de Informações (SEI), desenvolvido pelo Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF4), é uma plataforma que engloba um conjunto de módulos e funcionalidades que promovem a eficiência administrativa. Trata-se também de um sistema de gestão de processos e documentos eletrônicos, com interface amigável e práticas inovadoras de trabalho, tendo como principais características a libertação do paradigma do papel como suporte físico para documentos institucionais e o compartilhamento do conhecimento com atualização e comunicação de novos eventos em tempo real.

SEI foi escolhido como a solução de processo eletrônico no âmbito do projeto Processo Eletrônico Nacional (PEN), iniciativa conjunta de órgãos e entidades de diversas esferas da administração pública, com o intuito de construir uma infraestrutura pública de processos e documentos administrativos eletrônicos. Coordenado pelo Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão, o PEN proporciona a integração de diferentes esforços que já estavam em curso no âmbito do governo federal e objetiva a melhoria no desempenho dos processos da administração pública, com ganhos em agilidade, produtividade, transparência, satisfação do público usuário e redução de custos.

Principais características e facilidades do SEI

  • Portabilidade: 100% Web e pode ser acessado por meio dos principais navegadores do mercado: Internet Explorer, Firefox e Google Chrome;
  • Acesso Remoto: em razão da portabilidade já mencionada, pode ser acessado remotamente por diversos tipos de equipamentos, como microcomputadores, notebooks, tablets e smartphones de vários sistemas operacionais (Windows, Linux, IOS da Apple e Android do Google). Isto possibilita que os usuários trabalhem a distância;
  • Acesso de usuários externos: gerencia o acesso de usuários externos aos expedientes administrativos que lhes digam respeito, permitindo que tomem conhecimento do teor do processo e, por exemplo, assinem remotamente contratos e outros tipos de documentos;
  • Controle de nível de acesso: gerencia a criação e o trâmite de processos e documentos restritos e sigilosos, conferindo o acesso somente às unidades envolvidas ou a usuários específicos;
  • Tramitação em múltiplas unidades: incorpora novo conceito de processo eletrônico, que rompe com a tradicional tramitação linear, inerente à limitação física do papel. Deste modo, várias unidades podem ser demandadas simultaneamente a tomar providências e manifestar-se no mesmo expediente administrativo, sempre que os atos sejam autônomos entre si;
  • Funcionalidades específicas: controle de prazos, ouvidoria, estatísticas da unidade, tempo do processo, base de conhecimento, pesquisa em todo teor, acompanhamento especial, inspeção administrativa, modelos de documentos, textos padrão, sobrestamento de processos, assinatura em bloco, organização de processos em bloco, acesso externo, entre outros;
  • Sistema intuitivo: estruturado com boa navegabilidade e usabilidade.

PRORROGADA consulta pública sobre o Decreto do FAC-DF

Comentários online sobre o texto do decreto serão aceitos até o próximo domingo, 07 de junho

Para colaborar, basta fazer um cadastro simples na plataforma Participa.br.

Para colaborar, basta fazer um cadastro simples na plataforma Participa.br.

Foi prorrogado até 7 de junho o prazo para contribuição na consulta pública sobre o decreto do FAC-DF. Aberta desde o dia 11 de maio, esta é a primeira etapa da consulta online sobre o FAC-DF, o Fundo de Apoio a Cultura, que vai contar com diversos outros passos ao longo do ano, incluindo o debate sobre as minutas dos editais 2015.

Até o momento, foram mais de 500 vizualizações e 173 comentários sobre o texto do Decreto. Colaborar é simples: basta acessar a página e comentar os parágrafos do texto com sugestões de melhorias ou alterações, clicando nos balõezinhos ao lado de cada parágrafo. Também é possível apoiar, refutar ou responder a comentários já feitos por outros cidadãos.

Para contribuir com as discussões online, basta ter um cadastro no Participa.br e entrar para a comunidade Cultura DF.

A consulta pública sobre o Plano de Cultura também continua aberta. As reuniões presenciais nas RAs continuam até o final de junho, e nos próximos dias passarão pelo Paranoá (03/06) e pelo Riacho Fundo II (08/06). Confira a agenda completa.

Participe!

Para participar online:

1) Faça sua conta no Participa.br.

2) Entre para a comunidade Cultura DF.

3) Faça seus comentários na consulta online sobre o FAC-DF.

4) Aproveite para contribuir também com a consulta pública sobre o Plano de Cultura do DF

Secretaria de Cultura do DF lança o projeto Diálogos Culturais

Plateia da sala Plínio Marcos cheia, vista do fundo. No palco, lá embaixo, uma fila de cadeiras em semicírculo com os representantes da Secult.

Eventos presenciais periódicos e canais de discussão online pretendem ser ferramentas de diálogo contínuo entre governo e comunidade

 

A Secretaria de Cultura do Distrito Federal lançou, na última terça-feira (24) o ciclo Diálogos Culturais – Pensando Juntos. O encontro realizado na Funarte deu início a uma série de conversas abertas entre Secult e a comunidade do Distrito Federal sobre os rumos da arte, cultura e do empreendedorismo cultural. O ciclo, que contará com mais 20 encontros presenciais em diferentes regiões administrativas, será um canal direto para manter a população informada das ações e projetos da pasta e para ouvir propostas sobre o futuro da arte e da cultura, além de servir de foro presencial para discussão do Plano Distrital de Cultura.

O encontro inaugural, realizado na Sala Plínio Marcos, na Funarte, foi conduzido pelo secretário de Cultura, Guilherme Reis, além da secretária adjunta Nanan Catalão, o presidente do Conselho de Cultura do DF,  Victor Ziegelmeyer, e toda a equipe de subsecretários da pasta. Diversas lideranças comunitárias, bem como administradores das cidades satélites, estiveram presentes.

A conversa iniciou com uma prestação de contas da atuação da Secult nos três primeiros meses de nova gestão, e seguiu com microfone aberto para comentários e reivindicações de artistas, produtores, gestores e demais atores da cena cultural local. Foram quase quatro horas de trocas nesta que foi apenas a primeira edição do projeto, que tem o intuito de reforçar a participação da comunidade na construção das políticas públicas para a cultura e a transparência das ações de governo.

Nos próximos eventos, a equipe da Subsecretaria de Políticas Culturais vai retomar as discussões da construção do Plano e do Sistema de Cultura do Distrito Federal, que definirá as diretrizes e metas para o setor, a serem alcançadas nos próximos dez anos.

Todos os eventos serão transmitidos ao vivo pela página CulturaDF no Participa.br, que também será o principal canal de discussão dos textos do Plano de Cultura. A memória dos eventos, e os vídeos gravados durante a transmissão, também podem ser acessados no site participa.br/culturadf